domingo, 11 de abril de 2010

Há pessoas

Que não são capazes de sair do habitual? Que de vez em quando não pedem um café com natas? Que não vão a concertos? Ao teatro? Não lêem um livro? Não vêem um filme? Que não vão ao cinema mais pelas pipocas? Não vão a Belém? A um museu? Uma cidade mais antiga e bonita? A uma festa? A uma discoteca? Não reencontram amigos de longa data? Não têm ideias felizes? Não choram? Acho que não.

11 comentários:

  1. Já há quem não faça nada disso, mas mesmo nada, nenhuma das coisas que mencionaste porque está morto, enterrado e por acaso já não leva com um balde de cal por cima porque agora, para o mesmo efeito, existem outras modernices ;)))

    ResponderEliminar
  2. É biográfico. Eu faço tudo o que aqui disse, só tenho pena de não puder fazer mais vezes ainda...

    beijos

    ResponderEliminar
  3. É mesmo, ó Olga! Se desse pra fazer isso tudo mais vezes... hum.. isso sim,era d'valor!

    ResponderEliminar
  4. Concordo, e depois em vez de falarem nelas próprias e naquilo que viram ou sabem, falam dos outros, temos que compreender, é o que vêem e pouco sabem.

    ResponderEliminar
  5. Vou ver isso como um elogio, anónimo.

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. bem, ha muitas coisas k muitos nao fazemos. mas há outras universais. chorar e rir serao algumas dessas. eu por exemplo, tenho o habito de escrever tudo em papeis pa n me eskecer. ate escrevo "tomar banho" quando tenho k tomar banho de manhanzinha loool nao k eu me vá eskecer, mas pa um desencargo de consciencia, aposto k n ha mts doidos a fazer o mesmo. se existem entao o mundo está bem pior do k eu pensei O_o

    ResponderEliminar
  7. E há pessoas que fazem isso e o mundo sorri-lhes, pelo menos elas pensam assim. São felizes depois, depois de tudo isso e antes de tudo isso. Ainda bem.

    Bjuc

    ResponderEliminar
  8. Há pessoas que têm muita dificuldade em cumprir alguns desses desejos e não o podem fazer por dificuldades monetárias e outras.

    Os ágorafobos, não alinham pela circunstância da doença.
    Uma verdadeira atrocidade.
    A infelicidade é tremenda.

    Finalmente, haverá aqueles que podendo, não vão, porque sim.
    Lamentavel.
    Irão à bola!

    Bjs

    ResponderEliminar