quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Patrícia Reis


É o quarto livro que leio da Patrícia Reis, e sendo sempre original há algo sempre idêntico em todas as personagens centrais; a busca pela redenção, a bondade, e claro, a amizade. Neste temos a Inês uma rapariga perturbada com a morte da mãe e, de certa forma, afectada pela falta de conexão com o pai que o culpava de tudo e nada. Ela não perguntava, concluía: "Está decidido, eu vou." E foi. A novela é contada na primeira pessoa por Pedro, que amava a Inês desde que ela o escolheu, ainda muito pequenina, para se sentar ao lado dela. O amor dele não se desfaz com o tempo. Pedro conta como foi que se conheceram anda para a frente e para trás no tempo questionando-a como se ela o estivesse a ouvir. E espera.
Leiam o livro, façam esse favor a vocês mesmos.

3 comentários:

  1. parece interessante. e eu estava a precisar de uma sugestao literaria. veio mesmo a calhar =D

    ResponderEliminar
  2. sugestão anotada. parece interessante.

    ResponderEliminar